Medicina Quântica: Restabelecer o equilíbrio energético

 

 

O que é Medicina Quântica

Para conhecer melhor a quântica, falámos com Sandra Rebelo, directora da SaluzQuantum, uma clínica cada vez mais procurada por gestores, quadros e desportistas à busca de mais saúde, bem-estar, e também de soluções para doenças crónicas e degenerativas. Embora seja difícil romper com paradigma actual, existe um número crescente de pessoas, entre as quais vários médicos, que procura e encontra benefícios esta recente terapia.

A medicina quântica é uma noção nova na ciência, baseada na utilização de propriedades especiais das frequências electromagnéticas (herzt). A sua designação resulta da investigação dos campos electromagnéticos: o objecto da física quântica e do termo "Quant" (porção mínima de frequência electromagnética). Esta medicina abrange um conjunto de conhecimentos e métodos que associam princípios físicos a sistemas naturais de tratamento milenares. De acordo com Sandra Rebelo, "através de uma correcta frequência hertziana, o corpo humano consegue regenerar-se por meios energéticos naturais proporcionando, assim, um maior nível de bem-estar geral".

O ponto de partida é de que cada doença, muito tempo antes de ser diagnosticada mediante a medicina convencional, tem origem no desequilíbrio das correntes de energia do corpo humano, ou seja, nos chamados meridianos enérgicos. Se esse sistema se altera, ocorrem mudanças morfológicas na célula, facilitando o aparecimento de doenças. "Quando se cria novamente o potencial enérgico da célula, a ‘central eléctrica' do ser humano está novamente em equilíbrio."

Benefícios da Medicina Quântica

Segundo Sandra Rebelo, a medicina quântica tem mostrado resultados surpreendentes ao nível do tratamento de doenças crónicas e degenerativas. Será esse, porventura, o segredo da sua expansão actual. As soluções de saúde e bem-estar são vastas. "Pode variar entre uma simples terapia de combate ao stresse até ao acordar de um coma profundo, como já foi vivenciado na SaluzQuantum."

Os resultados da aplicação da medicina quântica demonstraram "que a acção das radiações melhora a circulação do sangue, acelera os processos metabólicos, activa o processo regenerativo, estabiliza a membrana celular, normaliza arritmias cardíacas, activa a função oxidante do sangue, estimula o fluxo energético global, aumenta os níveis de hidratação e oxigenação e tem um efeito imuno-estabilizante no organismo", afirma Sandra Rebelo.

Para esta especialista, "a terapia quântica também reduz o efeito secundário dos medicamentos e potencia tratamentos homeopáticos, fitoterapêuticos, ortomoleculares e de outras terapias naturais.

Os benefícios da terapia são sentidos graças à manipulação de energia. o SCIO aumenta o nível de energia nas zonas mais debilitadas equilibrando os níveis energéticos do corpo humano e proporcionam do maior bem-estar e qualidade de vida".

 A quântica no mundo

Actualmente, a medicina quântica já é adoptada em 37 países, integrada, em alguns casos, no próprio sistema de saúde. Associados ao equipamento SCIO existem em todo o mundo cerca de 24 mil terapeutas. A China adquiriu, em 2007, 20 mil aparelhos para equipar os hospitais públicos do país.

Fonte: Médicos de Portugal