Medicina Biorreguladora

Os medicamentos anti-homotóxicos, com semelhanças aos medicamentos homeopáticos, contêm micro doses ou nano doses de componentes ativos e, portanto, não são tóxicos, nem são químicos. Não apresentam contraindicação, não provocam efeitos colaterais, não causam dependência, e podem ser utilizados em qualquer idade.

 

Medicina Biorreguladora
Na base da quase totalidade das desregulações biológicas estão presentes, pelo menos um, dos seguintes mecanismos: Inflamação, devida a deposição de toxinas (aditivos, pesticidas, tabaco, álcool, poluição atmosférica…) excesso de radicais livres ou acidificação do meio interno, e/ou, Desnutrição Celular, por aporte nutricional insuficiente. Assim, para reabilitar o corpo é necessário inverter os desequilíbrios presentes.
Em conjunto, a Medicina Biorreguladora e a Nutrição Celular Ativa (também ela, biorreguladora) apresentam uma abordagem terapêutica médica de excecional qualidade, uma vez que é natural, biológica, sólida e eficaz, invertendo e resolvendo os fenómenos de desequilíbrio que estão na base de todas as “doenças”, a partir da regulação da função celular.

Quais as fases do tratamento?
A biorregulação é um tratamento regulador, reparador e regenerador, não é um tratamento supressor. Direciona as células e as funções de volta ao seu equilíbrio. Compreende várias fases:

• Desintoxicação e drenagem
• Imuno-modulação e
• Regulação Orgânica e Função Celular

. A primeira fase é de desintoxicação orgânica e drenagem, pelo que é necessário eliminar as toxinas existentes no corpo, através da estimulação dos principais órgãos excretores (rins, fígado, cólon e sistema linfático).
. Numa fase seguinte é fundamental a modulação do sistema imunitário (implicado em todos os processos inflamatório, alérgicos e crónicos).
. Numa terceira fase (ou em simultâneo com a anterior) a ação incidirá sobre a regulação funcional orgânica e a reparação e regeneração das funções celulares.


 A consulta inclui:
• Explicação dos mecanismos da saúde e bem-estar,
• Identificação conjunta (com o paciente) do significado/ origem do(s) desequilíbrio(s) de saúde,
• Proposta terapêutica elaborada em conjunto com o paciente, e
• Orientação do paciente para o auto-protagonismo na manutenção/ recuperação do seu
equilíbrio de saúde.


Quer saber mais?
A Medicina Biorreguladora (MB) é uma abordagem médica científica, criada em 1952, na Alemanha, pelo médico Dr. Hans-Heinrich Reckeweg. É mais conhecida como Homotoxicologia (estudo da influência das substâncias tóxicas sobre os seres humanos) e, atualmente, está presente em mais de 70 países em todo o mundo.
Do ponto de vista da Homotoxicologia, a doença é produzida pela reação do corpo face à presença de substâncias tóxicas acumuladas no organismo (provenientes dos alimentos, água, medicamentos químicos, cosméticos, metais pesados, poluição atmosférica, radiações, etc.).
As homotoxinas presentes no nosso corpo influirão nas funções celulares e, através destas, nas funções de todo o organismo. A reação ou o bloqueio dos mecanismos de defesa contra a homotoxina definirá a situação clínica em que se encontra o paciente. Numa primeira fase, os sintomas são a expressão da intenção do organismo em eliminar as toxinas e, numa fase mais avançada, a expressão de intensos fenómenos inflamatórios e/ou a alteração das funções celulares e orgânicas (por excesso de toxicidade acumulada).
Os medicamentos anti-homotóxicos, com semelhanças aos medicamentos homeopáticos, contêm micro doses ou nano doses de componentes ativos e, portanto, não são tóxicos, nem são químicos. Não apresentam contraindicação, não provocam efeitos colaterais, não causam dependência, e podem ser utilizados em qualquer idade.

 
Nutrição Celular Ativa
Apesar do “excesso de alimentos” na sociedade ocidental, a maioria das pessoas apresenta algum grau de desnutrição celular por insuficiente aporte em vitaminas, minerais, proteínas ou ácidos gordos essenciais de qualidade.
O excesso de stress, a comida de má qualidade e a toxicidade interna crescente, contribuem determinantemente para a disfunção orgânica, mental e emocional.
Desde 1983, e depois de muitos anos de análises biológicas e investigação sobre as carências nutritivas celulares e a sua relação com os desequilíbrios de saúde, o Dr. Claude Lagarde (doutor em Farmácia e Biólogo), identificou a “raiz nutricional” de todos eles e, com esse conhecimento enciclopédico e exaustivo, desenvolveu uma abordagem terapêutica nutricional e natural dirigida à especificidade de cada pessoa.
Esta abordagem, denominada Nutrição Celular Ativa (NCA), tem como objetivo otimizar a biologia celular graças ao aporte de diversos micronutrientes. Este original enfoque terapêutico, devolve às células carenciadas e intoxicadas o seu funcionamento ótimo.
A NCA propõe protocolos nutricionais específicos, construídos em função dos “terrenos biológicos” em desequilíbrio num determinado momento da vida. Os terrenos biológicos são sete:

1) Carenciado de ácidos gordos essenciais, 2) Hipoglicémico, 3) Ácido-desmineralizado, 4) Neurodistónico, 5) Basocolítico Putrefacto, 6) Intoxicado e 7) Óxido-desnaturalizado.

Mediante a aplicação de um teste simples, é possível identificar que terrenos estão presentes, em que proporções e, com base nessa informação, propor um plano terapêutico de baixas doses dos nutrientes em falta.

 

 Figura – Exemplo: predomínio de Terreno Neurodistónico.

 
Há pelo menos vinte anos que a ciência médica de vanguarda identificou que é a célula quem comanda a regulação todo o corpo! E não o cérebro!... Assim, são as disfunções da célula, e as do meio que a circunda, que condicionam os desequilíbrios e as desregulações orgânicas!